Idos de Março: Carolina do Norte

Como dissemos no post sobre o Missouri, amanhã será um dia importante nas primárias americanas. Um dos estados que terá votação amanhã é a Carolina do Norte.

O histórico da Carolina do Norte

A Carolina do Norte foi um dos estados sulistas que se rebelou contra a União na Guerra Civil (1861-1865). Como todos sabem, o maior motivo da guerra foi a intenção de os estados confederados ao sul manterem a escravidão e exportarem-na para os novos estados que se formavam no continente à época. Embora sempre tenha sido associada ao sul, a Carolina do Norte hoje possui traços um pouco distintos dos estados do chamado Sul Profundo.

Um exemplo é a diferença no grau de conservadorismo da população. O estado quase sempre vota nos republicanos hoje em dia (e era uma fortaleza democrata na época da segregação), mas hoje tem comportamento eleitoral bastante diferente de seu estado vizinho, a Carolina do Sul. Obama venceu NC em 2008 (por 14 mil votos) e perdeu SC por 10 pontos percentuais. Mesmo a derrota do atual presidente em 2012 para Mitt Romney foi muito mais apertada em NC do que em SC (2 p.p. vs 10.5 p.p.). Três dos 13 deputados de NC são democratas, enquanto só um dos sete de SC está nesse partido.

Ou seja, não se trata de um estado fácil para os democratas, mas também não deve ser ignorado totalmente. Caso a eleição geral sugira dificuldades para Clinton (ou Sanders) no Meio-Oeste, região mais decisiva historicamente, tentar obter os 15 votos da Carolina do Norte no Colégio Eleitoral pode ser uma necessidade.

Regras e chances

Apesar de oferecer 72 delegados nas primárias republicanas, a Carolina do Norte não será muito determinante para o resultado de amanhã ou das primárias como um todo. O motivo é que a alocação de delegados é totalmente proporcional e não há um percentual mínimo para os candidatos obterem delegados. Isso quer dizer que o vencedor no estado ficará com menos de 30 delegados se obtiver 40% ou menos dos votos.

Donald Trump é o favorito: venceu todos os estados do sul até aqui, com exceção do Texas (considerado por muitos sudoeste em vez de sul, devido às diferenças culturais). Mas a Carolina do Norte é um estado mais parecido com seu vizinho ao norte, a Virginia, do que com os outros estados sulistas. Trump também venceu a Virginia, mas por uma margem menor do que em outros estados. Seu maior rival foi Marco Rubio, mas Ted Cruz será agora seu desafiante principal. Dificilmente a diferença de delegados entre primeiro e segundo colocados irá mudar muito as coisas, entretanto: uma vitória de Cruz serviria mais para uso retórico do senador texano.

Do lado democrata, Hillary Clinton é favoritíssima contra Bernie Sanders. Assim como na Virginia, deve superar 60% dos votos com tranquilidade e acumular mais uma vantagem em delegados sobre o senador de Vermont. A boa notícia para Sanders é que em nenhum outro estado depois do dia 15 de março, com a possível exceção de Nova York, apresentará mais tão claro favoritismo de Clinton. A má notícia é que pode ser tarde demais para mudar o rumo da nomeação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s