Iowa: o primeiro estado em disputa

Dois estados americanos recebem muito mais atenção no período pré-eleitoral: Iowa e New Hampshire. O motivo está em serem os primeiros a realizar primárias dos dois grandes partidos. Enquanto New Hampshire tradicionalmente faz eleições por meio de cédulas, como nas eleições gerais, Iowa, o primeiro estado em disputa, é um dos últimos representantes de uma forma democrática típica dos Estados Unidos: o caucus.

O que é o caucus

Um caucus é uma forma comunitária de eleição. Em vez de preencher uma cédula com os candidatos de sua preferência, o eleitor é convidado a participar de uma reunião com os outros eleitores (normalmente realizada em escolas), na qual discutem sobre os candidatos.

Eleitores locais se manifestam para defender a candidatura de sua preferência e procuram convencer os vizinhos. Ao final da discussão, normalmente são escolhidos representantes que irão se reunir novamente com os representantes de outras localidades e então votar nas candidaturas mais votadas nas reuniões inferiores. No caso do caucus democrata, o voto é aberto e público.

O sistema é tradicional e visto com simpatia por muitos nos EUA, especialmente nos estados que ainda o praticam. No entanto, exige muito mais comprometimento dos eleitores (o processo pode durar horas a fio) e não é tão eficiente como uma eleição por cédulas – em 2012, uma recontagem semanas depois mudou o vencedor do caucus republicano, de Mitt Romney para Rick Santorum.

Sobre o estado de Iowa

Um dos estados mais típicos do Meio-Oeste americano, Iowa tem até hoje a produção de milho como sua marca registrada, embora a manufatura hoje represente uma porção maior do PIB. Não é um dos estados mais povoados (pouco mais de 3 milhões) e está na mediana em vários indicadores, como renda per capita. Sua maior cidade, a capital Des Moines, mal passa de 200 mil habitantes.

Parte do território da Louisiana comprado por Thomas Jefferson em 1803, Iowa foi transformado em estado em 1846. O único presidente nascido em Iowa foi o republicano Herbert Hoover (1929-1933). Nas últimas cinco eleições presidenciais, os republicanos só venceram no estado em 2004.

As chances dos candidatos republicanos em Iowa

Antes da entrada de Donald Trump na corrida eleitoral, o líder em Iowa era Scott Walker, governador do estado de Wisconsin, vizinho. Walker já saiu da disputa e Trump liderou a maior parte do tempo. Entretanto, à diferença de outros estados, Iowa teve outros líderes além do bilionário nova-iorquino: Ben Carson, entre outubro e novembro, e Ted Cruz, a partir de dezembro.

Cruz provavelmente será o vencedor nessa disputa. Os eleitores republicanos em Iowa costumam favorecer candidatos mais religiosos: em 2008, o vencedor foi Mike Huckabee; em 2012, Rick Santorum. Ambos estão disputando novamente neste ano, mas não têm conseguido pontuações expressivas nas pesquisas.

A vantagem de Cruz sobre Trump já foi maior, mas o senador texano conseguiu vários apoios estaduais nas últimas semanas e tem a melhor chance de ganhar. Rubio e Carson correm por fora e tentam conseguir alguns delegados. Os outros candidatos não têm chances, sendo que a maioria preferiu se concentrar em New Hampshire nos últimos meses.

O caucus de Iowa coloca 27 delegados em disputa nas primárias republicanas. Estes serão distribuídos de modo proporcional segundo os votos recebidos por todos os candidatos. Assim, um candidato com 20% dos votos terá garantidos, aproximadamente, 5 delegados elegíveis de Iowa.

As chances dos candidatos democratas em Iowa

Sobraram apenas três candidatos nas primárias democratas. O ex-governador de Maryland, Martin O’Malley, persiste com sua campanha, embora nunca tenha chegado à casa da dezena em qualquer pesquisa. A disputa se resume a Hillary Clinton e Bernie Sanders.

Nas últimas semanas, Sanders encostou nas pesquisas em Iowa e tem chance de vencer o estado. Mas a máquina de campanha de Clinton provavelmente pode conseguir melhores resultados do que os atuais.

Surpresas nas últimas semanas são comuns para os democratas em Iowa. Em 2004, John Kerry venceu o caucus em uma arrancada na qual Howard Dean perdeu muitas intenções de votos para Kerry e John Edwards. Em 2008, Iowa deu a vitória que apresentou Barack Obama ao mundo.

A última eleição na qual o vencedor do caucus democrata em Iowa não obteve a nomeação foi em 1992 – Bill Clinton ficou em quarto, mas praticamente não fez campanha no estado devido à candidatura de Tom Harkin, senador por Iowa. Harkin obteve 76% dos votos em seu estado natal, mas foi só.

O processo do caucus democrata é mais complexo que o dos republicanos. São 44 delegados em disputa e a distribuição também é proporcional, mas obedece regras específicas. Outros 8 delegados de Iowa não serão definidos pelo caucus (os chamados “superdelegados”) e são livres para apoiar o candidato de sua preferência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s